A Galeria do Banco Económico apresenta de 27 de novembro de 2019 e 16 de janeiro de 2020 a exposição “Intersections – Within the Global South”.
A mostra coloca em diálogo 16 artistas plásticos contemporâneos internacionais e procura promover através da sua obra, uma reflexão abrangente sobre algumas das mais relevantes problemáticas histórico-sociais vivenciadas nos seus territórios geográficos de origem.
Em simultâneo, “Intersections – Within the Global South” explora criticamente os mecanismos de criação de cânones no meio artístico ocidental, privilegiando, através da direcção curatorial, a apresentação de obras que materialmente e tecnicamente se distanciam dos suportes e dos géneros artísticos mais convencionais.
A ideia materializa-se objectivamente numa ausência quase total de trabalhos de pintura “stricto sensu”, para enfatizar este género artístico como elemento chave para a desconstrução das linguagens mais tradicionalmente instaladas no sistema global da arte contemporânea.
Alida Rodrigues (Reino Unido/Angola), Andrew Tshabangu (África do Sul), Bete Marques (Brasil), Dillon Marsh (África do Sul), Gonçalo Mabunda (Moçambique), Januário Jano (Reino Unido/Angola), Lizette Chirrime (Moçambique) Luís Damião (Angola), Nelo Teixeira (Angola), Patrick Bongoy (R.D.C.), Pedro Pires (Angola/Portugal), Rómulo Santa Rita (Angola/Portugal), Saïdo Dicko (Burkina Faso), Stephané E. Conradie (Namíbia), Teresa Kutala Firmino (África do Sul) e Vivien Kohler(África do Sul) dão corpo a uma exposição através da qual se exploram conceptual e artisticamente múltiplas afinidades inerentes ao contexto histórico, social e político contemporâneo do “Sul Global” e que enquadra a sua produção artística na esfera de uma arte de carácter social, de uma a “arte espelho da vida contemporânea”, que incentiva a consciencialização dos públicos para temáticas prementes que impelem renovados sentido de mudança.
Dos direitos humano, aos direitos sociais, da ecologia, à memória e à identidade, são múltiplos os sentidos aportados por meio das obras patentes, que convivem na interceção entre a abstração, a figuração e mesmo a total dissolução da figura humana.

Curadoria: Graça Rodrigues e Sónia Ribeiro